14/01/2009

Primeiros brinquedos


Li essa matéria no site da revista nova escola e achei muito interessante, é sobre brinquedos para diferentes idades. Resolvi postar para que outras pessoas tenham a oportunidades de ler. Espero que gostem!!
Primeiros brinquedos
No início da vida, aparecem as reações circulares. O bebê provoca um ato sem qualquer intenção e, estimulado pelo que aconteceu, o repete. O primeiro brinquedo é o próprio corpo. Até os seis meses, a exploração dos objetos é instintiva e ele se sente estimulado a pegar o que vê pela frente e tenta levar à boca. É nessa fase que se dá conta da permanência do objeto e entende que se algo é escondido embaixo de uma fralda, basta levantar o tecido para reencontrá-lo. Ele não desaparece para sempre.
Perto de completar 1 ano, consegue se locomover melhor, seja rastejando, engatinhando ou andando. Além disso, pode passar qualquer coisa de uma mão para a outra com facilidade. Por causa da mobilidade, a capacidade de exploração aumenta consideravelmente. Até um ano e meio, é esperado um vocabulário mais desenvolvido e maior movimentação que na fase anterior.
Próximo aos 2 anos, a memória e a imitação se desenvolvem e aparece o faz-de-conta. Muitas vezes, o brinquedo perde sua função porque a criança o transforma em outra coisa, por exemplo, quando um cabo de vassoura vira um cavalo. Nesse momento, ela já é mais independente do adulto e quer fazer tudo sozinha, mesmo que não consiga. Até os 3 anos, deve desenvolver bem a linguagem. É comum querer saber o nome de tudo e definir as coisas pela sua função. Gosta de reconhecer figuras pregadas em paredes ou em livros.
Com 4 e 5 anos, o repertório de brinquedos aumenta. Os de encaixar, como o quebra-cabeça, são boas pedidas. Como a atividade física nessa fase está a todo vapor, bolas, skates, patins e bicicletas também são opções.
Modelos de sucata
Nylse Helena Silva Cunha, presidente da Associação Brasileira de Brinquedotecas, é defensora desses tipos. "Às vezes, nem é preciso um tipo funcional. Se o professor colocar uma variedade de formatos e cores de tampas de desodorante em uma caixa, por exemplo, isso vira uma diversão", ensina Nylse. "A criança vai passar um bom tempo colocando e tirando os objetos da caixa, empilhando-os e derrubando-os."
Adriana é favorável da participação dos pequenos na confecção de alguns. "O trabalho manual traz benefícios para o desenvolvimento motor", defende. Eles também podem mexer com a sucata, mesmo que não montem algo específico. "Manipular o material e usar cola e tesoura estimula a exploração e a manipulação, pontos fortes dessa fase."
Precisa de adaptação?
Bebês e crianças com deficiência também brincam e aprendem muito durante esses momentos lúdicos. A maneira de apresentar os brinquedos é a mesma. É preciso prever algumas adaptações ou alterar a evolução das atividades de acordo com a deficiência. Mara O. Siaulys, do Laramara Associação Brasileira de Assistência ao Deficiente Visual, desenvolveu 110 modelos. "Com os cegos, é preciso estimular os outros sentidos para conseguir bons resultados na aprendizagem e o brinquedo é um instrumento fundamental nesse processo", comenta Mara.
Um bom exemplo é o Guizo Pé-mão. Trata-se de duas pulseiras e duas tornozeleiras com guizos costurados. Pelo barulho produzido, a criança entende que tem duas mãos e dois pés. "Como o cego não enxerga seus pares, não sabe como é o formato do próprio corpo. Por causa disso, por algum tempo ele não juntará as mãos e não pegará os pés", explica Mara.
Na deficiência física, a adaptação pode ser feita com a colocação de uma prótese. Se falta um dos braços, com o aparelho a criança consegue pegar os objetos. Quem tem deficiência intelectual não deve receber muitos estímulos ao mesmo tempo, pois seu ritmo é diferente. Além disso, o educador deve pontuar cada descoberta. "Com um chocalho, por exemplo, o pequeno vai perceber que o objeto faz barulho, mas é preciso ensiná-lo a bater com ele nas mãos", conta Ione Matsuoka, terapeuta ocupacional da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de São Paulo (APAE). (autora:Fabiana Faria)

4 comentários:

Karla Brasil disse...

Que eu acho seu blog maravilhoso vc já sabe por isso deveria pegar o prêmio mara lá no meu blog!Fica com Deus e adoro esse tipo de testo sobre desenvolvimento infantil!

Lenira, Deolinda, Claudiane, Vanda disse...

Olá Natália!

Não resta a menor dúvida que este blog tem compromisso com a educação, por isto mesmo que temos um selinho especial pra voce lá no alfabetização em foco. Passa lá!

Bjus...

˙·٠•●♥ Silvia Rossine˙·٠•●♥ disse...

Olá Natalia boa tarde ! Adorei seu texto estarei postando ele com seu link ok!? Ele realmente é de grande valor.
Tem um presentinho para você em Sily..L@ndia viu,beijos com carinho

Silvia Rossine

Cíntia Maciel disse...

Amiga querida !

Estou passando para dizer que adoro visitar seu "cantinho" ... tem sempre idéias maravilhosas e te desejar um ótimo final de semana !

Beijos ;D

Buscar

 
Templates Novo Blogger